quarta-feira, 14 de julho de 2010

Casa popular econômica e sustentável

Por Cristiane Teixeira. Publicado originalmente em "Minha Casa", julho 2010

Assim é esta casa popular que reúne soluções construtivas bem-vindas em qualquer obra, como o uso de madeira certificada e de ventilação e iluminação naturais fartas

A indústria e a universidade se juntaram para colocar de pé o projeto piloto de uma moradia popular que prima pela planta bem distribuída (veja o quadro abaixo), pelo uso de materiais amigos do meio ambiente e pelo conforto térmico obtido com recursos tão simples quanto a ventilação natural.

O segredo do sucesso começa pelo sistema construtivo, a alvenaria estrutural com blocos de concreto, que dispensa vigas e economiza nos acabamentos. Para quem se anima a investir em sustentabilidade, é possível ter banho aquecido por energia solar e aproveitamento da água da chuva, entre outras soluções que você vê nas próximas páginas.

Planejada para Crescer

Ela nasceu dentro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), fruto de um projeto desenvolvido pelos professores Oswaldo Luiz de Souza e Alice de Barros Horizonte Brasileira, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Aprimorada em parceria com a Associação Brasileira de Cimento Portland e com a empresa cimenteira Holcim, a proposta resultou na morada que reúne sala, dois quartos, banheiro, cozinha e lavanderia coberta em uma planta básica de 46 m².

Para que o projeto piloto saia do papel e ganhe os canteiros de obra, é preciso envolver os comerciantes do setor de construção: a ideia é que em revendas parceiras do programa os interessados adquiram o projeto e os materiais e contratem a mão de obra.

A indústria e a universidade se juntaram para colocar de pé o projeto piloto de uma moradia popular que prima pela planta bem distribuída (veja o quadro abaixo), pelo uso de materiais amigos do meio ambiente e pelo conforto térmico obtido com recursos tão simples quanto a ventilação natural.

O segredo do sucesso começa pelo sistema construtivo, a alvenaria estrutural com blocos de concreto, que dispensa vigas e economiza nos acabamentos. Para quem se anima a investir em sustentabilidade, é possível ter banho aquecido por energia solar e aproveitamento da água da chuva, entre outras soluções que você vê nas próximas páginas.

A planta básica pode anexar facilmente a construção de uma suíte com closet: basta substituir a janela por uma porta para conectar os módulos, que assim somam 64 m2.

Ela nasceu dentro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), fruto de um projeto desenvolvido pelos professores Oswaldo Luiz de Souza e Alice de Barros Horizonte Brasileira, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Aprimorada em parceria com a Associação Brasileira de Cimento Portland e com a empresa cimenteira Holcim, a proposta resultou na morada que reúne sala, dois quartos, banheiro, cozinha e lavanderia coberta em uma planta básica de 46 m².

Para que o projeto piloto saia do papel e ganhe os canteiros de obra, é preciso envolver os comerciantes do setor de construção: a ideia é que em revendas parceiras do programa os interessados adquiram o projeto e os materiais e contratem a mão de obra.

3 comentários:

cdcebnc disse...

Tem um sistema muito inteligente, que faz uma casa por dia, sem gerar entulhos, e o produto final é uma casa com paredes de concreto, robusta e resistente.
São formas plásticas muito fáceis de montar.
Vale a pena conhecer.
Veja em www.tecwall.com.br

Fabio Quatrochi

Daniel disse...

A sustentabilidade é um ideal que nunca será atingido pela construção civil, apesar de sempre buscado. A busca e necessária, assim como a evolução da raça humana. Mas discordo a respeito da técnica construtiva, alvenaria estrutural. um dos preceitos básicos da "casa sustentável" é a capacidade desta se adaptar às diferentes exigências de seus usuários e assim, se expandir permitindo adicionar novos ambientes. Coisa que a alvenaria estrutural não permite ou limita bastante a sua execução. Crítica construtiva, sempre!!!

Daniel disse...

A sustentabilidade é um ideal que nunca será atingido pela construção civil, apesar de sempre buscado. A busca e necessária, assim como a evolução da raça humana. Mas discordo a respeito da técnica construtiva, alvenaria estrutural. um dos preceitos básicos da "casa sustentável" é a capacidade desta se adaptar às diferentes exigências de seus usuários e assim, se expandir permitindo adicionar novos ambientes. Coisa que a alvenaria estrutural não permite ou limita bastante a sua execução. Crítica construtiva, sempre!!!